sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Tempo adverso

Hoje tenho a meia luz, uma garrafa de água gelada, uma boa companhia no messenger e algumas regras para seguir. Agora já é noite e alguns pensamentos não querem sair da minha cabeça, algumas frases ditas no escuro ficam rondeando, criando zonas de conflito, silêncios que não cessam e me deixam uma única conclusão: é, acho que aconteceu. Estou longe de casa, longe dos meus sentimentos frios, longe da minha economia ao falar do amor e da dor. Me aproximo de tudo que se opõe ao que sou, me afasto de tudo que já fui um dia. Insight e nostalgia a todo tempo, mas não me recordo de tudo. Nessa noite eu paro só naquele momento.
Tempo adverso - Por Dara Bandeira

9 comentários:

  1. Me lembrou um verso do Caio F, que é mais ou menos assim:

    Você não vai encontrar caminho algum fora de você, o caminho é in e não off. Você não vai encontrar nem na maconha, nem em Deus, nem se mudando pra NY...

    Enfim, me lembrou!
    Um beijo Dara, Samira.

    ResponderExcluir
  2. Cheguei dar um suspiro... sabe aquele suspiro de "É verdade!"
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oooie :)
    gostei muito do seu blog e sempre que der eu passo por aqui !

    beeijos :*

    ResponderExcluir
  4. ui menina, arrepiei agora! =D
    Adorei o texto!


    beeijos!

    ResponderExcluir
  5. tantos pensamentos, mas os que agora são, não são os que teve antes. tão complexos.
    é nostalgia, é alternativa sem ter opção para estar em conflito em meio palavras, momentos e penasamentos. eu me encontro assim.

    sempre tendo textos curiosos (:
    gostei.

    Dara, ando sentindo sua falta. não tenho te visto com frequência em relação a antes. não estou gostando disso, é.

    um grande beijo, linda.

    ResponderExcluir
  6. Ai, que lindo. Uma crônica urbana pós-moderna *-*
    Só acho que a gente nunca se afasta totalmente do que fomos um dia. Sempre há um elo ao passado. Sempre.

    ResponderExcluir
  7. É, flor!
    Esses pensamentos, ás vezes sossega. Mas quase sempre enlouquece!

    ResponderExcluir

Ao menos pude lhe fazer pensar, meu caro ?